Registro de Marca - Qual o momento ideal para registrar sua marca no INPI?

O tempo é fator determinante quando o assunto é registro de marca, pois um minuto a mais ou a menos pode…

É interessante como a maioria do empresários tem uma história parecida.

No início do negócio, a lista de gastos e investimentos é muito extensa, mas o saldo bancário bastante limitado. É preciso contratar um contador para abrir a empresa, obter alvarás, recrutar pessoas, criar uma identidade visual, construir um site, comprar produtos para estoque, fazer publicidade, etc.

Nesta fase geralmente os empresários priorizam a aplicação dos seus recursos em atividades que vão lhe gerar resultado a curto prazo e ajudar a equilibrar seu fluxo de caixa. Faturar é a palavra de ordem. Sendo assim, registrar a marca no INPI nem sempre está na lista de prioridades.

As escolhas feitas neste período determinam o futuro do negócio. Aqueles que souberam escolher bem suas prioridades, conseguem se estabelecer; mas os outros infelizmente aumentam a estatística de mortalidade empresarial do país.

Com o passar do tempo, os sobreviventes se estabelecem no mercado, atingem o ponto de equilíbrio e começam a gerar lucro. Sua marca fica conhecida, sua imagem consolidada e seus clientes e parceiros fidelizados.

A sensação de “missão cumprida” da a empresário cada vez mais confiança e a tendência é que ele invista ainda mais no crescimento do negócio (filiais, franquias, novas parcerias, etc.).

Muitos pensam em registrar a marca somente neste momento, pois finalmente percebem sua importância para o negócio. Percebem o quanto seria prejudicial para a empresa perder um nome já consolidado ou ver outra pessoa imitado-o.

O problema é que a propriedade de uma marca só se adquire através do registro no INPI, e este Órgão dará o direito para aquele que pedir primeiro.

E se alguém tiver registrado a marca na sua frente?

E se você não puder mais usar sua marca?

Como abandonar sua marca depois de tanto investimento?

O que seus clientes e parceiros vão pensar?

Para você ter uma ideia, em 2013 foram solicitados mais de 160.000 novos pedidos de registro de marcas no Brasil. São, em média, mais de 430 novas pedidos por dia e, por isso, o risco de sua marca ser registrada por outra pessoa é alto.

Sendo assim, o momento certo para registrar sua marca no INPI é logo após a criação, antes de começar a utilizá-la. Assim, se você realmente acredita no sucesso do seu negócio e que é só uma questão de tempo para sua marca se tornar conhecida, inclua o registro na sua lista de prioridades.

Se quiser saber mais sobre esse tema, leiam também 4 motivos que levam os empresários a registrar sua marca no INPI? ou Dono da marca é quem registra primeiro ou quem usa há mais tempo?

Seja o primeiro a comentar!

Interaja e deixe sua opinião!

×
Precisando registrar sua marca? Entre em contato conosco!