Como ser original na hora de registrar minha marca? -

Essa pergunta se tornou frequente aqui na Pensarte. Antes da preocupação com o seu registro, nós queremos ir além. Então, uma das perguntas que fazemos para nossos clientes é: “Será que sua marca é verdadeiramente original”? Vamos aprofundar um pouco mais nesse assunto para que possamos entender melhor o porquê dessa pergunta.

Sabemos que é difícil na hora de você decidir ser um empreendedor. Varias questões passam na sua cabeça, inclusive uma delas é “O que eu posso fazer para ser diferente do que já existe?” Se você pensou assim, com certeza já deu um grande passo. Pois o mercado é grande, mas também é saturado de empresas que fazem “a mesma coisa “. Então, diferenciar-se já é o primeiro passo de uma caminhada.

Mas na hora de tomar essa decisão, em que ramo do mercado você quer entrar, geralmente existe uma preferência por algo que você tenha aptidão, não é mesmo? Ou alguma coisa que você já trabalhou e viu que é bom no que faz… Esse primeiro passo também é complicado. Mas quando você decide, vem um novo questionamento: “Qual nome colocarei na minha empresa”? E essa realmente será uma decisão que vai mexer com você.

É justamente aí que entra a questão do verdadeiramente original. Se você quer ter uma empresa diferente das outras, e já coloca o seu diferencial no negócio, o seu nome também tem que acompanhar esse processo, não é mesmo? Contudo, a hora de decidir sua logomarca vai influenciar no resto do processo.

O cérebro humano se divide em duas partes, e isso você já ouviu falar – lado racional e lado emocional. Suas funções estão relacionadas ao seu intelectual, controle muscular, sua regulação interna das funções corporais e aos centros emocionais. Cada lado cumpre sua função específica, mas sempre interagindo entre eles.

Explicando de uma forma mais simples:

O seu lado direito do cérebro, toma as decisões emocionais, ou seja, sabe aquele nome que você pensou e criou um carinho por ele? Pois é, ele basicamente foi produzido nesse lado do cérebro. E como eles sempre interagem, o seu lado esquerdo, cria justificativas para defender aquilo que foi “escolhido”. Por que estamos falando sobre isso? É fácil, para decidir um nome original, inovador e diferente do que já existe, para que você possa registrá-lo e não ter problemas com reprovação, ou até mesmo com nomes parecidos, ou que já existem no mercado, você precisa desenvolver esse lado racional um pouco mais.

Como faço para ser original, então?

Quando problematizamos essa situação, parece até que é uma realidade distante ou impossível de ser feita. Mas veja só, o primeiro passo você já deu, lembra? Quis se destacar fazendo algo diferente. O que precisamos agora é trazer isso para a sua marca.

Um pensamento diferente, uma referência que faça sentido para você, uma junção de nomes, inovação, ou até mesmo soluções simples podem resolver esse “problema”. Algumas ideias também são feitas para que possamos “pensar fora da caixa”, e trazer à tona uma nova situação, com ideias realmente novas.

  • Buscar algo novo:

Sair da sua zona de conforto na verdade, significa fazer com que você precise se esforçar um pouco mais para conseguir pensar em algo realmente diferente da sua realidade. Ou seja, o ato de adquirir um conhecimento novo, faz com que sua mente explore campos que não tinha explorado antes, fazendo assim que você fuja daquela ideia nova e parta para o inesperado.

  • Buscar um desafio:

Desafiar você mesmo a realizar atividades que nunca tinha feito antes. Isso pode gerar ate mesmo um conflito dentro de você, mas essa será a ideia central para que você possa “sair da caixa” e entrar em uma nova zona de criações.

  • Conversar com outras pessoas e pesquisar:

Não podemos considerar esse método como revolucionário, pois é o mais comum entre as pessoas, porém, quando fazemos uma junção de ações, ele também tem seu grande significado na hora da escolha. Afinal, precisamos saber através das pessoas como a empresa será aceita no mercado, não é mesmo? Então ele poderá se tornar de grande eficiência.

  • Eliminar medos e bloqueios que você criou:

Vamos usar um exemplo: quando você finalmente consegue realizar algo que tinha medo, esse ato quebra barreiras e perspectivas, ou seja, o que realmente precisamos, enxergar de uma nova maneira, uma nova perspectiva, para que assim, novas ideias surjam.

Ajuda de um profissional

Foram exatamente esses 15 anos de mercado, problemas e soluções durante esse tempo, que nos fez criar essa visão sobre as coisas. Como ajudar nossos cliente a serem verdadeiramente originais, esse é o nosso maior desafio, e por isso e tantos outros cuidados, que trabalhamos com uma grande porcentagem de acertos na hora de prever os resultados, graças ao nosso estudo especializado e precauções, conseguimos ter 94% de acertos na hora do registro de marca, e isso beneficia não apenas a nossa empresa, mas todos aqueles clientes que nos procuram e prezam pelo seu patrimônio que é a sua marca.

Esses detalhes são pensados para que você não tenha problemas futuros com a sua marca, por isso não podemos deixar de ressaltar a importância do registro de marca, tá?

Não adianta fazer tudo isso, passar por todas essas etapas, e até mesmo entrar em outras, como produção do produto ou serviço que você virá a oferecer, investimentos em site, agenciamentos, marketing, divulgação, contratação de profissionais, se você não registrar o seu patrimônio.

Já pensou, todo esse esforço e investimento indo por água abaixo? Você não conseguindo aprovar futuramente a marca que você já usa há algum tempo no mercado? Ou alguma pessoa com menos tempo de uso que você, chegar e registrar primeiro?

Esse poderia ser o fim de tudo o que construiu para a sua empresa, e na verdade não é o que você quer, concorda?

E agora que você já entende de originalidade de marca, você acredita que sua marca é                       verdadeiramente original?

Nós da Pensarte podemos te ajudar com a sua marca. Entre em contato!

FALE COM UM ESPECIALISTA:





Precisando registrar sua marca? Entre em contato conosco!
Powered by